A ilha dos sentimentos

Era uma vez uma ilha onde moravam os sentimentos.
Num dia de muita tempestade a ilha toda foi inundada e cada um procurou salvar-se como pode.
O AMOR, no entanto, não se apressou, pois queria ficar um pouco mais com sua ilha tão querida. Mas a situação ficou feia e ele começou a se afogar.
O AMOR ao ver a RIQUEZA passando em seu luxuoso iate, pediu ajuda:
A RIQUEZA respondeu:
- Não posso levar você, não cabe. Meu barco está cheio de ouro e prata!
Ao ver a VAIDADE passar, também pediu ajuda:

A VAIDADE respondeu:
-Não posso, você está todo sujo e vai sujar meu barquinho!
Ao ver a TRISTEZA passar, também pediu ajuda:
A TRISTEZA respondeu:
-Ah! AMOR, estou tão triste… prefiro ficar sozinha!
A INDIFERENÇA nem sequer respondeu ao seu pedido de socorro.
Foi então que passou um velhinho e o socorreu:
-Sobe, AMOR, eu levo você. O AMOR ficou tão feliz e aliviado que até se esqueceu de perguntar o nome do seu benfeitor.
Chegando ao alto de um morro, onde estavam os sentimentos que se haviam salvado, ele perguntou à SABEDORIA: -Quem é aquele velhinho que me salvou?
Ela respondeu: -O TEMPO. Somente o TEMPO é capaz de dar valor a um grande AMOR.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
1 Coríntios 13:8
Ainda que eu fosse bondoso, dador, mui caridoso, sem amor só seria um fútil, um tolo inútil, um traidor.

3 comentários:

Joseane Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
andarilhoinvisivel disse...

Olá Luh!
Criei um blog faz pouco tempo, mas sempre me interessava pelos blogs dos outros, acho um máximo! Tenho um post relacionado a ilha também.. Vim aqui só para roubar sua imagem rs.

Visita lá, http://andarilhoinvisivel.wordpress.com

Luh@ disse...

=) fique a vontade ;)