MMORPG um vício compulsivo

Comecei a jogar MMORPG em 2005 quando me deparei com uma crise de coisas difíceis que estavam acontecendo comigo naquela época. Estava em uma cidade nova e não tinha amigos lá, mal saía de casa e foi através do mmorpg que eu esquecia meus problemas, eu sentia conforto, me divertia, conhecia pessoas novas e sou mt grata a todas as amizades que conseguir fazer nos jogos, hoje em dia 50% dessas amizades feitas ainda existe. Mas de certa forma esses jogos atrapalhavam bastante a minha vida. Para quem não sabe a maior diferença de um jogo online para um jogo normal é que o jogo online de rpg (mmorpg) ele não tem fim, e tudo depende de você, quanto mais você se dedicar ao jogo, mais forte você se torna, portanto ao mesmo tempo que você está se focando em outras coisas você fica pensando que você poderia estar lá jogando e ficando cada vez mais forte.
E isso causa dependência, um vício realmente compulsivo, uma tremenda vontade de jogar de ser o melhor e continuar lá no topo sendo o melhor entre milhões de jogadores. Eu joguei vários jogos: Tibia, Gunbound, Priston Tale, Mu, Tales of Pirates, Scion Of Fate (yulgang), WYD, Dofus, Cabal Online, Perfect World, Flyff (Fly For Fun), Rappelz, Edden Ethernal... E confesso que já gastei dinheiro com jogo sim e demais. Dinheiro para conseguir pets bons, armaduras poderosas e outras coisas valiosas no jogo. O problema é que a dependência é enorme que você nunca fica satisfeito, se você consegue um item raro, 5 leveis num dia no outro você quer sempre mais, conseguir mais e mais... Então eu estava assim, estudando rápido com a cabeça nos jogos, chegava em casa nem ajudava a minha mãe com a casa já ia direto jogar e ficava lá até de madrugada de frente ao computador jogando, às vezes virava noitadas jogando com amigos. Mas daí quando voltei pra minha cidade natal o vício já tinha mais de 1 ano e eu comprometi não só nos jogos e sim em fórum de games e comunidades que eu administrava e ou moderava. Resolvi parar de jogar pra abrir um site de Design Grafico chamado Eye Art Design... Mas com o tempo ele foi a falência e eu voltei a jogar novamente me mergulhando no vício de novo... Tempo depois comecei a namorar um rapaz que eu viciei ele em jogos e ele queria só jogar do que namorar e isso estragou nosso namoro e me fez tomar raiva de jogo pela primeira vez... Eu parei de jogar e conheci o meu marido, namoramos bastante e foi quase um ano sem eu voltar a jogar... Quando eu engravidei bateu aquela vontade de jogar e eu voltei... Minha filha nasceu e eu jogava muitas vezes com ela no meu colo e sempre atrasava os afazeres de casa... E tempo foi passando e minha filha foi crescendo e eu continuava jogando, ficava brigando com ela pra ela me deixar em paz e eu jogar... Fazia as coisas em casa correndo pra jogar... E desde então eu tava cansada desses descontroles, cansada de fazer tudo as pressas, cansada de fazer minha filha chorar por uma coisa que não vai fazer diferença na minha vida, cansada de não colocar ordem na casa, cansada de perder meu tempo com jogos... Foi nesse momento que comecei a chorar porque queria parar com tudo isso e não tinha coragem. Foi daí que precisei conversar com meus amigos, pois vários deles tinha parado também de jogar há anos... E foi daí que eles me aconselharam a DELETAR minha conta com tudo de valioso que eu possuía lá... Confesso que coragem pra isso eu precisava demais... Por isso conversei com mais amigos e foi até que um deles me interrogou com perguntas verdadeiras que me fez ter coragem para excluir a minha conta... Eu exclui todas minhas contas chorando... E depois que eu exclui elas eu senti com um passarinho que ficou tanto tempo preso e naquele momento ele achou a gaiola aberta e saiu por ai a fora voando... Mas ao mesmo tempo estou com uma sensação de perda, como se tivesse perdido algum ente querido, vontade de voltar a jogar até agora não bateu, mas essa sensação de perda deve ser a falta que o jogo me ocupava no dia a dia, isto que eu estou preenchendo com coisas melhores e mais produtivas. Tenho visto melhoras em menos de 1 semana ainda... Acredito que esse foi a melhor coisa a ser feita na minha vida. Eu parei de jogar MMORPG, mas continuo jogando aqueles jogos pra passar algum tempo ainda, jogos que tem fim pois esses jogos que tem fim nunca viciam a gente, você joga e acaba e pronto simples assim.
Existe milhares de casos sério sobre jogadores compulsivo pela internet, tem muitos casos de pessoas morrendo por vicio em jogos online e ou em estado grave com o psicológico.

Portanto por mais coisas que eu aprendi com os jogos, uma delas é que o jogo realmente é a nossa VIDA SOCIAL. Portanto se você caro leitor se destacou com um pouco da minha história e também queira se desligar, só responda uma pergunta: O que é mais importante pra você: Sua vida virtual nos jogos ou sua vida real incluindo sua família e todos a sua volta?

É uma coisa a se pensar, a decidir e a usufruir de sua grande escolha. Eu escolhi minha família, minha vida social. E estou muito satisfeita.

=)

18 comentários:

Leandro Breves Pinto disse...

Confesso que me emocionei com o que li.

Fico realmente muito feliz de ter tomado parte dessa sua conquista, pois essa decisão que você tomou e o ato de ter realmente excluído algo tão valioso para você é sim uma uma grande conquista... uma vitória que somente quem já passou por isso sabe valorizar.

Eu já parei e voltei para outros jogos, estou em processo para parar novamente (método soft), pelas mesmas questões que me fizeram parar há anos atrás... é um circulo vicioso de altíssima periculosidade que somente dependentes químicos possuem, e isso não é algo que digo somente por experiencia, li muito e vivi muito isso, falo com propriedade que é um mal que afeta milhões no mundo inteiro e sim, está matando sim.

Quando minha esposa chegar em casa, irei mostrar este artigo (ou seria melhor dizer desabafo?), sei que ela não dará muita importância e que provavelmente terminará a frase com algo como "porquê você não faz o mesmo?", uma pena ela não entender a dificuldade das coisas, mas como falei acima, isso é algo que somente pessoas que já passaram por isso sabem como é.

Como disse, fico realmente feliz por ter te ajudado, mas imensamente mais feliz por sua conquista e sua real vitória!

Beijo Lú e parabéns a você e sua família, afinal eles são sua maior prioridade e o "jogo" em que realmente você deve ser a melhor.

Anônimo disse...

Incrível sua batalha, eu casei a pouco tempo e estou me empenhando nos estudos e na igreja para preencher meu tempo, q era dedicado ao vil vicio.
Fico feliz de ver que outras pessoas tambem lutaram para deixar a vida ganha no mmorpg e venceram por saber que teriam um bem maior.
Silvio, Campina Grande-Pb

Eduardo Bolseiro disse...

Olá Luh@, tudo bem? Caí aqui em seu post ao pesquisar no google por "mmorpg vício" - a intenção era encontrar pessoas que dificuldades/vício em jogos eletrônicos, e estou conseguindo. Ando achando lamúrias e depoimentos de viciados (ou ex-viciados) aqui e acolá... Possuo um blog que fala sobre o assunto, é uma espécie de diário onde relato a minha luta (sim, é uma luta, uma guerra interna) contra o vício.

Gostaria, primeiramente, de lhe parabenizar pela atitude - indo além - parabenizar-lhe por ter conseguido compreender o quão prejudicial é o vício em jogos eletrônicos. Assim como você, também possuo um anjinho (tem dois anos e meio) e já passei por situações semelhantes às que você descreveu (aliás, vou escrever um post sobre isto).

Bem, eu gostaria de lhe convidar a ler o meu blog - não para ter acessos - mas quem sabe isto não irá lhe ajudar... Não se sinta sozinha, assim como você, há muitas outras pessoas nesta mesma batalha. Conheço até mesmo pessoas de 50 anos brigando contra este vício.

Gostaria de lhe dizer mais duas coisas:

A vontade de jogar irá voltar! Sim, vi que o seu post foi feito dia 16/09, então imagino que a vontade já tenha batido à sua porta. O que quero lhe indicar é: resista, resista mesmo!

Outra coisa, você disse no post que "há muitos casos sérios por aí...". Cuidado com este pensamento Luh@, jamais minimize a sua vida e os seus problemas - o seu problema É SIM MUITO SÉRIO, tanto quanto os outros que você já ouviu falar. É a sua vida (e agora a vida de sua filha) que está em jogo, é a qualidade de sua vida em questão.

Meu comentário ficou gigante, desculpe-me. Espero que leia-o com parcimônia.
Abraço

Fique firme!

http://www.jogarnaodaxp.blogspot.com.br/

Eduardo Bolseiro disse...

Caro Leandro, direi a mesma coisa que disse à Luh@: FIQUE FIRME!

Abraço

Eduardo Bolseiro disse...

Aliás, eu recomendo este site -> http://www.vicioemjogos.blogspot.com.br/

Não conheço o autor, apesar dele muito ter me ajudado - inspirei-me nele - para criar o meu blog e começar a lutar contra o vício.

Luh@ disse...

Olá eduardo que ótimo ler seu comentário. Olha em menos de 1 mes sem jogar eu já recuperei todos os gastos com o jogo trabalhando em sites. =) E vontade de jogar deu sim no começo.. aquela vontade louca de jogar... Mas agora eu posso baixra qualquer jogo, ver qualquer video... que não me da vontade mais... Graças a Deus! ^^ E quanto a seu blog eu lógico que vou sim visitá-lo se quiser podemos linka-los! =)

Um abraço!

Luh@ disse...

Interessante. Se quizer me adicionar no skype para batermos um papo a respeito fica a vontade! mundodaluha@msn.com

Luh@ disse...

Isso aí Silvio, viva o jogo da vida, saia, faça coisas reais, concursos, workshops, estude, conheça pessoas novas, vá para academia treinar seu corpo, para uma biblioteca upar sua mente, jogue coisas reais e concretas nada de virtual. A vida já um jogo enorme para ser explorado. ;)

Anônimo disse...

excelente texto, mesmo, muito bom!
já joguei todo tipo de jogo, inclusive alguns que você citou...
acho que jogos me fizeram poucas depecpções/prejuízos, tirando o fato de eu ter miopia por causa do maldito computador hahah
enfim, eu geralmente jogava TODOS os dias, mas madrugar nunca, meu máximo é 1h, depois disso eu morro de fome/tédio/sono!

bom agora a ficha caiu, ensino médio passou, e preciso arrumar um emprego!

comecei doando minha conta de tibia pra um amigo meu, outros vários jogos pra mim não existem mais, atualmente só jogo 1 jogo online de celular, e é por diversão!

luta difícil essa sua!

Anônimo disse...

Eu ODEIO Priston Tale com todas as forças do meu ser!!
As amizades que meu marido fez acabaram possibilitando muitas coisas na vida dele, mas também prejudicam outras! Temos um filho de poucos meses que recebe menos atenção do pai que este maldito jogo. Ele gasta dinheiro com itens. Ele dorme pouco por causa dos encontros on line. Ele tem amiguinhas que recebem mais atenção que eu. E quando eu tento alertá-lo que ele precisa se preocupar mais com a vida real do que com os jogos on line, é como se eu estivesse pedindo para ele matar a própria mãe.

Anônimo disse...

Joguei PW(perfect word) durante 3 anos e no começo jogava 24 horas e estava de férias da faculdade e continuei a jogar e jogar e que perdi a vontade de estudar e vibque estava realmente viciada, e já faz 1 semana que n logo. E esta difícil, mas quero sair disso... Viver a minha vida, eu nem lembro mais como era a minha vida antes de conhecer o Pw. Agora eu quero curtir a minha, sair, estudar e trabalhar. Obrigada por esse depoimento Luh@

matheus Gonçalves disse...

Show de bola essa história!
Comecei em 2011 ou 2012, parei com os MMO´s a algumas semana (hoje tenho 17 anos), controle do meu tempo dentro dos jogos eu sempre tive o problema era que eu realmente estava me sentindo mal com o ultimo jogo em que eu estava jogando, cheguei a traçar um plano de ação para pode conseguir oque eu queria dentro do jogo, perdendo o minimo de tempo com isso. Foi depois de perceber que eu estava ficando exausto e caindo dentro de uma coisa que eu detesto chamada rotina eu retornei a refletir sobre coisas que sempre estiveram dentor da minha cabeça como por exemplo ´´Estou me divertindo com isso ?``, ´´Será mesmo que s vantagens alegrias e emoções que isso me traz são realmente melhores que os malefícios ?``. Comecei a ter uma série de flashbacks da época em que eu só jogava jogos de vídeogame e como eu tinha uma diversão sem compromisso, foi ai que eu decidi ficar uma semana sem jogar o tal jogo só pra ver oque aconteceria, no terceiro dia em que eu liguei meu notebook e e exclui o jogo. Hoje em dia parar de jogar um jogo é muito mais fácil (se a pessoa for racional), depois que você começa a ver como certas pessoas levam aquela vida, aquele personagem tão a sério você começa a se perguntar uns porques que são fundamentais, um desses porques é aquela coisa de ´´quem bota cash é mais forte´´ ou o clássico porque de ´´ ter que passar horas logado pra ficar forte´´ MMO pra fim agora só pay to play mesmo num futuro bem distante ou aproveitar bem meu PS3 que juntei um dinheiro muito soado pra comprar. Eu não aconselho MMORPG PRA NIMGUÉM NÓS DIAS DE HOJE É A PIOR COISA QUE VOCÊ PODE FAZER! Em 2005-2009 era massa mas hoje já tá por fora!

Luh@ disse...

É verdade... MMORPG hoje não ta com nada... perder horas upando char??? pra que??? maior besteira...

Luh@ disse...

De nada e olha foi a melhor coisa que fiz foi parar de jogar!!! =)

Luh@ disse...

É te entendo amiga... Vicio de games é foda.. depois quem vai fica de coração partido com tudo que ele perdeu sem ver é ele...

Anônimo disse...

ele voltou a jogar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk depois de 3 meses

wlliam borges disse...

É complicado, descobri que realmente algumas pessoas não servem para largar os MMO, descobri isso conversando com um colega virtual,na verdade foi um desabafo, falei que estava tentando largar, mas toda vez que tentava só piorava minha vida , já tinha ficado uns meses sem jogar nada , mas em nada melhorou minha vida, exceto o tempo disponível, o tal amigo me mostrou uma visão de mundo diferente, certas coisas podem fazer mal, mas te ajudam a suportar a vida mais tempo, se não temos nenhum amigo, filosofia ou religião para se apegar, a vida as vezes não é muito atraente. .Descobri que Não tenho nenhuma gratificação na vida real, e os objetivos que faço in-game tem suprido esse vazio, é uma visão distorcida da vida ,eu sei, mas o que importa é que isso tem me ajudado a levar(suportar) a vida. Hoje o que procuro é apenas delimitar as horas, tenho meu horário "sagrado" cerca de 5 horas por dia pela noite, apenas para jogar sem interrupções, quando termino estou renovado, pronto para um dia de trabalho e estudos. COm essa historia toda eu aprendi a ser mais humilde e entender a dor dos outros( eu era muito egocêntrico rsrsrs).

Max Carvalho disse...

Meu caso foi simples eu vendi o PC e não tive grana até hj pra montar outro kkkkkkkkkkkkk