Nadando fora de rumo

Em um oceano qualquer lá estava eu, sozinha, com medo do além, sentindo as ondas me tocarem a cada minuto, um nado cansativo fazia meu corpo pesado, e eu tinha certeza que conseguiria atravessar aquele oceano, por mais que eu conseguia visualizar uma ilha a poucas milhas eu tinha que voltar contravolta e assim sucessivamente, presa a esse imenso oceano que me cansava, e as horas passavam e eu estava lá ainda enfrentando as ondas daquele oceano azul que minha imaginação criara naquele momento onde eu realizava natação numa piscina semi olímpica de uma academia na cidade. Antigamente fazer natação era bastante divertido, pois fazíamos competições com quem estava em nosso lado apostando quem chegasse por último pagaria mico ou era simplesmente um fracassado. Hoje em dia não tem mais aquele espírito de criança, portanto a minha imaginação faz tudo ficar diferente, e assim me trás ânimo para cada volta naquela piscina. Confesso que depois de 3 longos anos parada sem praticar esportes, voltar foi bem dolorido, sofri de enormes cãibras que custaram sarar, dores musculares e muito cansaço.
Escolhi natação por ser realmente um esporte bastante saudável, com esse tempo seco que me fez ficar com asma, pra mim com certeza natação é uma ótima escolha; até pelo fato de estar com sobrepeso, pois, correr praticar outras coisas meu joelho não aguentaria.
Embora ultimamente tenho nadado fora de rumo em todos os sentidos, em minha vida teve mudanças, saí do apê e me mudei para uma casa. Confesso que apê não moro nunca mais!
Ana Lara está cada dia mais esperta, bagunceira, sapeca, carinhosa e mais inteligente. Daqui a pouco a coloco na natação também.
Em outubro está para chegar o novo membro da família: uma filhote de boxer branca chamada Pérola (PePê).

Bem este post acaba aqui, a gente se vê no próximo.

Bjs

Nenhum comentário: