É hora de mudar

  Sabe quando você está há muito tempo embarcado em um avião, conversando sempre com as mesmas pessoas, vendo sempre as mesmas rotas, as mesmas cidades pela janela, o mesmo rio, o mesmo oceano e até na maioria das vezes o mesmo piloto? E de uma hora para outra te bate um impulso, uma vontade de se livrar dessa monotonia e daí você pega seu para-quedas abre a porta do avião sem permissão e se joga pra baixo. Seu coração sente a adrenalina de algo novo, seus olhos brilham para o desconhecido, seus sentidos enchem de ansiedade, de vontade, de desejo e de dúvidas do o que vem pela frente. Realmente não dá tocar a mesma música sempre, teclar a mesma tecla, ler o mesmo livro, sair com os mesmos amigos e nem ao menos aturar a monotonia da vida. Mudar faz parte e também nos faz bem. Mudar não quer dizer abdicar a mão de nada, muito pelo contrário, mudar significa explorar novos territórios em nossas vidas. Pois nossas vidas são tão curtas e o mundo oferece tanta coisa para a gente explorar.  Eu mesmo já realizei tantas mudanças na minha vida e confesso que não me arrependo de nenhuma.
Pra mim mudar é como subir em mais um degrau da minha escada de experiência de vida, é adquirir mais sabedoria, é obter conhecimento do desconhecido que ainda não pude usufruir. Tá certo que existe certas mudanças que não são tão aceitáveis, como por exemplo: alguém deixando de fazer algo bem útil por algo tão inútil. Infelizmente ninguém tem culpa de não saber uma escolha correta, todos temos que tentar, experimentar o sabor, ver se realmente faz bem pra gente e no fim, decidir se ficarmos com aquilo ou se partimos pra outro. Eu tinha mudado pra diversão, fantasias e loucuras. Joguei bastante, gastei dinheiro com jogos, me diverti à beça e no final da situação me vi acordando de uma verdadeira ilusão. Acordei de uma diversão que me fez perder tempo, dinheiro à toa... Me vi em situação crítica para minha idade, decidi que é hora de mudar, de crescer, de fazer o mundo reconhecer meus conhecimentos, de me fazer de um exemplo pra minha filha que ta crescendo, de sustentar uma conta no banco para futuros dias de minha família... Nós nunca dependeremos de pessoas para viver para sempre, chega uma hora que ficaremos sozinhas e para nós sobreviver teremos que saber ser independente, não é mesmo? Portanto quanto mais cedo essa independência chegar melhor. No momento estou a procura dela, dessa independência. Por isso tá é mais do que na hora de mudar. E vamos que vamos!!! Deixo aqui uma poesia um pouco fora do assunto fiz ela em uns dias pra cá...



Vício.

Sim, eu tenho um vício
Eu fumo cigarros de conhecimento
Inalo a fumaça do pensamento
Expectoro palavras sob um papel

E graças a esse vício 
Num papel eu componho poesias
Crio histórias, contos e fantasias
Viajo a um mundo invejável

Um mundo completamente deserto
Que quase ninguém o explora
Prefere mais ficar de fora
Pensando ser um  contratempo

Mas aí você se enganaPois não há vício mais pronfundo
Que nos leve a outro mundo
E nos registra sob os papeis...

Por Luana Beatriz de Jesus

Um comentário:

WilL disse...

Muito bom, parabens luh!