Quando o sol raiar no horizonte, lá eu estarei!


Sabe quando sentimos falta de alguém, quando você olha ao redor e não há ninguém para te ajudar, para te dar a mão e te tirar daquele buraco sofredor? Sabe quando sentimos deprimidos, carentes com um vazio no peito... e depois vem aquelas pessoas que você tanto amam e te estende a mão. Te abraçam, te tiram da carência, da depre, colocam felicidade no seu coração e depois de tudo, você começa a ver a vida de outra maneira. Uma maneira mais viva e colorida. Você passa a conhecer novas pessoas, pessoas especiais, que, começam a colar os pedacinhos que foram quebrados do seu coração. Como é bom não é? Poder receber palavras cativantes, pessoas que te amam, que te ajudam a enfrentar todos os obstaculos, que colocam um sorriso no seu rosto.
Não existe nada melhor!  E assim, os problemas, as mágoas... são todas esquecidas, guardadas em um arquivo bem escondidinho na mente. E nossa mente começa a ter aqueles pensamentos positivos, lembranças daqueles momentos loucos e de tudo que você passou de bom na vida. É isso aconteceu comigo esses dias. Eu estou restaurada, pronta para continuar meu caminho adiante. Pronta para divertir o máximo que puder, pronta para aceitar a dançar com quem me convidar. Alias, estou pronta para colorir minha vida de alegria, aproveitar minha juventude que esta preste a expirar.
Ai como foi bom rever minhas amigas, que saudade, felicidade... foi um amor, e também conhecer novas pessoas.  Eu não sei bem como agradecer à tudo. Só sei que aprendi muito com as pessoas que andam entrando e saindo da minha vida, saindo não pois elas sempre ficam na lembrança. Mas a gente aprende milhões e trilhões de coisas, e somente vamos subindo a escada da vida e sempre dizendo: "Um dia eu alcanso o topo e pego minha carterinha contendo um E maiúsculo." (E de experiência)
Bem finalizo aqui como sempre com uma poesia minha.

Eu estarei!

Quando olhei no horizonte
O sol raindo eu vi
Me lembrei de tua face
E de tudo que vivi

Tua face tao perfeita
Nos raios eu pude ver
Que saudade, que crueldade
Me impedindo esquecer

Fiquei muito tempo olhando
Até o sol não mais existir
Calada só observando
A sua face no horizinte sumir

Tenha certeza
Que quando os raios do sol avistar
Bem no hirizonte, lá eu estarei
Minha face tu irá encontrar

By Luana Beatriz (Luh@)
É proibida a cópia desta poesia!





Nenhum comentário: